Liga unitenis

Arbitragem

PROCEDIMENTOS DE ARBITRAGEM

PROCEDIMENTOS DE ARBITRAGEM


Veja abaixo alguns casos comuns e como os árbitros são recomendados a proceder:

 

1) O árbitro é chamado à quadra e informado por um dos jogadores que só continuará a partida se for providenciado um juiz exclusivo.

Procedimento: se a arbitragem não tiver condições de providenciar juiz, o jogo deverá prosseguir sem paralisação e o jogador que se recusar a continuar a partida poderá ser desclassificado.


2) Jogador se contunde ou sofre cãibras e solicita atendimento médico.
Procedimento: se não houver possibilidade de atendimento médico, o próprio árbitro poderá prestar o primeiro atendimento, ou indicar alguém que possa fazê-lo, devendo respeitar o tempo regulamentar       (3 minutos) e estar presente durante todo esse tempo.

3) O jogador infringe o Código de Conduta.
Procedimento: o árbitro deverá entrar na quadra e solicitar aos dois tenistas que venham ao centro, informando ao infrator sua penalidade, com o testemunho do adversário.

4) O árbitro é chamado à quadra e informado que o jogador ?cantou? bola fora, mas não tem a marca, e seu adversário mostra uma marca de bola dentro.
Procedimento: se o árbitro não estava presente e não presenciou a jogada, chamará um LET e informará ao tenista que, quando chamar bola fora, deve sempre ter a marca, para evitar que uma nova ocorrência seja considerada conduta anti-desportiva.

5) O jogador chama uma bola fora e o árbitro, mesmo estando fora da quadra, viu que foi boa.
Procedimento: os árbitros e seus auxiliares, quando estiverem convictos de que a bola foi chamada erradamente, devem entrar na quadra, mostrar a marca onde realmente foi a bola, dar o ponto ao adversário e informar ao tenista que, em caso de nova ocorrência, será aplicado o Código de Conduta por atitude antidesportiva.